Aprenda a escolher o melhor lubrificante na hora de trocar o óleo do motor


A troca de óleo do motor é um dos processos de manutenção mais simples dos automóveis. Porém, muitas vezes seus donos negligenciam esse processo.

O óleo do motor serve para lubrificar as peças do motor, impedindo que tenham contato entre si. Sem ele, o atrito entre as peças pode fazer com que o motor quebre. 

A sua troca periódica é recomendada porque, ao longo do uso, o óleo perde as suas propriedades e deixa de cumprir a sua função. 

O tipo de óleo mais adequado para o seu veículo está descrito no seu manual. Em carros que estão dentro do período de garantia, a troca de óleo é feita pela própria concessionária que fará a revisão. 

Mas, caso a garantia já tenha expirado e você precise realizar a troca de maneira independente, preparamos esse conteúdo para te ajudar a escolher por conta própria o óleo lubrificante mais adequado para o seu veículo.

Qual a importância do óleo lubrificante do carro?

O óleo lubrificante é um dos itens de maior importância para a vitalidade do veículo: previne superaquecimentos do motor, desgastes prematuros das peças móveis e ainda proporciona toda a fluidez necessária para um bom funcionamento.

Para conhecer ainda mais sobre esse fluido, confira o vídeo que Moura e Lubel prepararam sobre o assunto:

Como escolher o melhor óleo?

Para escolher o melhor óleo de motor você deve prestar atenção na viscosidade, no desempenho e no tipo de óleo. Todos esses parâmetros devem ser encontrados especificados nos manuais do seu veículo. Lá, estarão representados por letras e números.

Por fim, para quem vive em regiões de climas muito frios, é recomendado o uso de óleos multiviscosos, com o menor número antes da letra W.

A tabela de óleo de motor

A tabela de óleo de motor é uma ferramenta que auxilia o consumidor a entender quais lubrificantes podem ser colocados nos motores de seus veículos. 

Compreender a tabela de óleo de motor é importante para que você possa conferir as especificações, o objetivo e as categorias dos óleos de acordo com a viscosidade, além dos códigos de classificação. Veja só:

Classificação de viscosidade

Cada óleo possui uma determinada viscosidade, sendo isto que determina a sua capacidade de fluidez. 

Em geral, existem dois tipos mais comuns de óleo de acordo com a viscosidade: os óleos de viscosidade única e o os de multiviscosidade. Grande parte dos veículos, aliás, são projetados para trabalhar com óleo de multiviscosidade.

Assim, dentro da tabela de óleo de motor, o óleo de multiviscosidade é o que costuma apresentar uma maior fluidez. 

A viscosidade ideal do seu carro é aquela indicada pelo manual do veículo. Normalmente, ela é representada por um número, a letra W e outro número, como por exemplo o 5W-30.

A letra W, por sua vez, indica o quanto aquele óleo é ou não indicado para partidas a frio. Quanto menor o número antes da letra W, mais recomendado ele é.

Classificação dos óleos de motor

Além da indicação de viscosidade dada pela tabela de óleo de motor, o motorista deve guiar a troca desse componente com base na classificação dos óleos.

Todos os óleos recebem um tipo de selo, os quais servem para identificar o padrão de proteção e requisitos de economia que esse óleo atende. 

Essa classificação está presente na embalagem dos produtos e é representada pelas siglas API. Você pode conferir essa classificação por meio do número na embalagem.

A API ou American Petroleum Institute, classifica os óleos nas categorias S e C. A categoria S é feita para carros movidos a gasolina, etanol, flex e GNV. Já a categoria C é de carros a diesel. 

A evolução técnica varia de acordo com as letras que seguem o S ou o C, sendo que Z representa o nível mais evoluído daquele lubrificante.

Assim, entre um óleo SM e um outro SL, o melhor é o SM. Se o seu carro exigir um óleo SL ou superior, você poderá utilizar o SL ou SM, mas não um SJ, que é inferior.

Aditivos do óleo

Uma das primeiras coisas que o motorista deve saber na análise da tabela de óleo de motor é entender a importância dos aditivos para óleo.

Para auxiliar no desempenho deste componente, mantendo o motor limpo e sem corrosão, alguns aditivos são adicionados ao óleo de motor.

Os aditivos podem representar até 25% da composição e custo do óleo. Além disso, os aditivos desempenham funções como:

  • Facilitar a aderência do óleo ao motor;
  • Neutralizar a deterioração do motor;
  • Auxiliar em uma maior lubrificação.  
óleo de motor
Entender a tabela de óleo de motor é muito importante para definir qual óleo é mais adequado ao seu veículo.

Os tipos de óleos

No mais, outra classificação que o motorista deve ficar atento na tabela de óleo de motor é para os tipos desses óleos lubrificantes. Atualmente, há óleos de três tipos: minerais, sintéticos e semissintéticos.

  • Óleo mineral: usa derivados do petróleo. Seu desempenho é menor, assim como seu custo;
  • Óleo sintético: feito a partir de componentes químicos, com um controle maior e, consequentemente, maior qualidade e desempenho;
  • Óleo semissintético: utiliza bases minerais e sintéticas para reduzir o custo de produção, sendo uma escolha com melhor custo-benefício.

É importante saber qual deles é o ideal para o motor do seu veículo, já que cada tipo de óleo apresenta características diferentes, sendo importante também não realizar a mistura entre eles. 

Isso porque a mistura de óleos sintéticos e minerais pode comprometer o motor, ocasionando borras que danificam outros componentes do veículo.

Confira as linhas do Óleo Lubel e adquira lubrificantes automotivos de alta performance para o seu veículo!

Gostou, motorista? E agora que você já aprendeu sobre a tabela de óleo de motor, aproveite para conferir outras dicas para o seu carro: visite MouraFacil.com e fique por dentro de nossas novidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Peça agora! 4003.6126 Telefone Peça pelo WhatsApp